Blog | Vereador Célio Moreira | Página 4

Célio Moreira da Silva

159155 - Deputado Estadual

O SISTEMA DE COTAS RACIAIS PARA ACESSO ÀS UNIVERSIDADES TEM SIDO CRITICADO POR CAUSA DE PRECONCEITO

Segundo o Ministério da Educação, 158 Universidades Brasileiras mantêm sistemas de cotas, sendo que oitenta e nove delas têm cotas para negros e afrodescendentes. Desde 2004 é discutida no Congresso Nacional a reforma da legislação do ensino superior, para estabelecer, entre outras coisas, a reserva de 50 por cento das vagas nas universidades federais para afrodescendentes, indígenas e candidatos que estudaram em escola pública. Em uma análise dos dez anos do sistema de cotas feita na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, o diretor-executivo da Fundação Educafro, Frei Davi, fez uma avaliação do principal ganho: ”Inclusão nas universidades em geral. Negros e brancos abraçaram uma meta: inclusão. É bom saber que essas universidades todas que adotaram cotas fizeram isso por decisão pessoal, enquanto instituição, porque não havia e não há ainda uma lei determinando e obrigando a isso!”
A secretária de Políticas Afirmativas, da Sepir, Anhamôna Silva de Brito, afirmou que é errado dizer que as universidades reservam mais vagas para negros. Segundo ela, levantamento feito pela Universidade de Brasília com a Sepir, Secretaria da Igualdade Racial, mostra que de 114 Instituições de ensino superior pesquisadas, 93 têm medidas afirmativas para beneficiar estudantes de escola pública, 67 para beneficiar estudantes indígenas e 48 para estudantes negros. Môna, como é mais conhecida, afirma que o preconceito é utilizado para combater as políticas afirmativas: ”No Brasil, nenhum movimento social organizado deu contribuições tão positivas, apresentou tantas reivindicações e ao mesmo tempo, apresentou importantes saídas, apresentou importantes estratégias que visavam a combater justamente as desigualdades raciais na educação.”
O reitor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Souza Júnior disse que os dados de desempenho dos cotistas nos processos de seleção da UnB são tão bons quanto os dos não cotistas e afirmou que eles melhoraram outro indicador da instituição: ”A evasão que aqui foi mencionada, que ocorre em toda universidade por várias razões, ou econômicas ou de desempenho propriamente dita, é menor entre os cotistas que entre os não cotistas.”
No Senado Federal, está na Comissão de Constituição e Justiça o projeto de lei que define cota para negros, pardos e índios nas universidades públicas. Ele prevê que o percentual seria proporcional à população de negros do estado onde está situada a universidade e a reserva estaria dentro de uma cota de metade de todas as vagas para alunos da rede pública de ensino. Fonte: Agência Senado

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Comissão aprova proibição de repasse de custo com medidor

As concessionárias dos serviços de água e energia elétrica poderão ser proibidas de cobrar do cidadão o fornecimento e a instalação de medidor do consumo. A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) aprovou projeto que impede o repasse do custo desse equipamento ao consumidor (PLC 42/10).


Segundo o relator na CI, Inácio Arruda (PCdoB-CE), a Lei 8.987/95, que dispõe sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos, estabelece que “as tarifas poderão ser diferenciadas em função das características técnicas e dos custos específicos provenientes do atendimento aos distintos segmentos de usuários”, mas não esclarece a quem cabe o ônus da instalação dos medidores.

Em geral, segundo Inácio, essa despesa costuma ser coberta pela concessionária e ressarcida, posteriormente, por meio das tarifas pagas pelos consumidores.

A matéria ainda será examinada pelas comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle (CMA), nesta em decisão terminativa. Fonte: Agência Senado
110285

Envie seu comentário

get_comments_number Comentários

Etiquetas:

Criação da Política Nacional de Mobilidade Urbana vai à sanção

Se não houver recurso para votação do Plenário, vai à sanção presidencial projeto que cria a Política Nacional de Mobilidade Urbana, que tem como objetivo promover e integrar os diferentes meios de transporte e a melhorar a mobilidade de pessoas e cargas dentro das cidades.

O projeto de lei da Câmara (PLC 166/10) foi aprovado ontem em decisão terminativa pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). O texto diz, entre outros pontos, que as tarifas do transporte público deverão ser as mais baratas possíveis.

— As diretrizes vão ajudar a resolver problemas como o travamento das cidades, os engarrafamentos, a ausência de planejamento da ocupação do solo, a estrutura de acessibilidade ou o abandono de uma política que privilegie os pedestres — resumiu o senador Walter Pinheiro (PT-BA).

Apresentado pelo ex-deputado Alberto Goldman, o projeto define o Sistema Nacional de Mobilidade Urbana como o conjunto organizado e coordenado dos modos de transporte, serviços e infraestrutura que garantem os deslocamentos de pessoas e cargas no município.

O projeto dispõe sobre a regulação dos serviços de transporte público coletivo; disciplina a concessão de benefícios e subsídios tarifários, sobre a licitação para concessão e os reajustes de tarifas. Entre as principais diretrizes destacam-se a precedência do transporte não motorizado sobre o motorizado e do coletivo sobre o individual; a priorização de projetos coletivos estruturadores do território e indutores do crescimento; a mitigação dos custos ambientais, sociais e econômicos dos deslocamentos; e o estabelecimento de uma política tarifária baseada nos critérios de equidade no acesso aos serviços, de eficiência e de baixo preço.

O relator na CI, Acir Gurgacz (PDT-RO), destacou que o projeto disciplina os direitos dos usuários, as atribuições da União, dos estados e dos municípios e os instrumentos de apoio à mobilidade urbana. Fonte: Agência Senado

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Programa de Formação de Motoristas busca capacitar jovem para 50 mil vagas no setor de transporte

Estima-se que hoje, no Brasil, existam cerca de 50 mil vagas  para motoristas profissionais que não são ocupadas por falta de mão de obra qualificada.  A grande dificuldade para o jovem de baixa renda é o valor para tirar a carteira de motorista ou alterar a categoria, o que dificulta o ingresso na carreira. Para tirar a CNH, é necessário em torno de R$ 1.000 e para mudança de categoria o valor chega a R$ 1.500.

Para suprir essa demanda, a CNT e o Sest/Senat, presididas pelo senador Clésio Andrade, lançaram neste mês o Programa de Formação de Motoristas para o Mercado de Trabalho, que oferecerá três tipos de cursos de capacitação: motorista de carreta, motorista de ônibus, e motorista de caminhão. “Os jovens vão receber todo o preparo para trabalhar em transportadoras ou empresas de ônibus”, diz Clésio.  Segundo o senador, a meta é formar 66 mil profissionais por ano.

Para fazer o curso o aluno assina um termo de adesão ao programa, comprometendo-se a ingressar no setor de transporte após a conclusão. As inscrições podem ser feitas no site do Sest/Senat ou pelo telefone 0800 728 2891.

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Dilma sanciona, com vetos parciais, regulamentação do mercado de TV por assinatura

O mercado de televisão por assinatura, formalmente conhecido como mercado de “comunicação audiovisual de acesso condicionado”, já tem uma nova regulamentação. A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta segunda-feira (12), com dois vetos parciais, aLei 12.485/2011, que se originou do projeto PLC 116/10. Foram mantidos, porém, os dispositivos que representantes de TVs comunitárias desejavam que fossem vetados.

O texto unifica as regras de todos os tipos de TV por assinatura. Antes, a regulamentação da TV paga era feita com base na tecnologia de distribuição – via cabo, via satélite e microondas, entre outras. Com a inclusão das empresas de telefonia, poderão ser oferecidos pacotes convergentes, ou seja, incluindo TV, telefonia e acesso à internet. A Lei do Cabo perde eficácia.

Cotas de conteúdo

A nova lei define uma política com três tipos de cotas de conteúdo. A cota por canal obriga a veiculação de até 3h30 de programação regional e nacional por semana em cada canal, em horário nobre, que será definido pela Ancine. Metade dessa programação deve ser produzida por produtor independente.

Na cota por pacote, um terço dos canais que compõem o pacote deve ser brasileiro. Dentre os canais brasileiros, um terço deve ser de produção independente e dois canais devem ter 12 horas diárias de conteúdo brasileiro independente.

Também há cotas por canais jornalísticos: os pacotes com conteúdo desse tipo deverão oferecer pelo menos dois canais distintos para garantir a pluralidade da informação. A fiscalização será feita pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e pela Ancine.

A Anatel continuará fiscalizando toda a atividade de distribuição: o cumprimento das regras relativas ao uso das redes, à tecnologia e à autorização de oferta de serviço.

Já a Ancine passa a ter caráter regulador e fiscalizador sobre as atividades de produção, programação e empacotamento de conteúdos. A gestão, a responsabilidade editorial e as atividades de seleção e direção inerentes à programação e ao empacotamento são privativas de brasileiros natos ou naturalizados há mais de dez anos. A agência também ficará responsável pelo credenciamento prévio das empresas.

A Ancine poderá aplicar sanções como multa e suspensão e cancelamento de credenciamento. Caberá, porém, ao Ministério da Justiça fazer a classificação etária dos programas veiculados na TV por assinatura.

Vetos

O texto recebeu dois vetos parciais. O parágrafo 4º do artigo 11 foi um deles. Esse parágrafo autorizaria as programadoras a definir critérios de classificação etária e as formas de sua divulgação. Com o veto, essa atribuição continua sendo exclusiva do Ministério da Justiça. O governo justificou o veto argumentando que assim evita a existência de critérios diferentes de classificação.

Também foi vetado o inciso III do artigo 33, que permitiria às operadoras de TV por assinatura disponibilizar atendimento pessoal ao consumidor somente durante o horário comercial, e as autorizaria a cobrar pelo serviço. O governo argumenta que isso prejudicaria o consumidor.

TVs Comunitárias

Já os dispositivos que representantes de TVs comunitárias desejavam ver vetadosacabaram sendo mantidos na lei. Em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Participação Legislativa (CDH) nesta segunda, disseram que pediriam à presidente o veto a alguns parágrafos do artigo 32, especialmente o 7º.

Um dos pontos questionados pela Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM) é o parágrafo 7º do artigo 32, que prevê a possibilidade de as operadoras de TV a cabo alegar inviabilidade técnicas ou econômicas para tirar do ar canais públicos. Para a ABCCOM, isso possibilitará que saiam da programação os canais educativos, universitários, culturais e até legislativos.

Da Redação / Agência Senado

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Cidades planejam multar quem joga ponta de cigarro nas ruas

Muitos incêndios começam com um motivo bem pequeno: as pontas de cigarro. O problema é tão grave que já tem cidade querendo multar os fumantes que jogam seu lixo nas calçadas. A ideia surgiu no interior de São Paulo, mas há também projetos para transformar esse lixo em algo criativo. Em Brasília, uma estudante universitária começou sua experiência recolhendo as pontas de cigarro do próprio campus.

Bombeiros dizem que as nuvens de poluição têm tudo a ver com outra fumaça: a dos cigarros. Muitos incêndios começam por causa de bitucas jogadas na beira de estradas.

“É um ato simples: prestar atenção no que está fazendo, já que tem esse hábito um tanto quanto negativo de acender cigarro, fumar, que está prejudicando a própria saúde, e o ato também automático de jogar para fora da janela do carro”, alertou o ambientalista Luiz Felipe Vitelli.

Como tem ponta de cigarro em lugar errado. “Isso é uma questão de educação pessoal e ambiental porque, além de você manter o ambiente limpo, você mantém o espaço da outra pessoa limpo”, acredita o estudante Bruno Leandro.

Mas adianta pedir para não jogar em qualquer lugar? Quem sabe, então, multar os fumantes? É o que propõe um projeto na Câmara de Vereadores de Sorocaba (SP): R$ 50 de quem for flagrado sujando as ruas.

Já em Votorantim, também no interior paulista, a prefeitura fez uma parceria com uma empresa particular. Foram espalhados mais de 40 coletores. “É besteira jogar no chão”, comenta um jovem.

Já em Brasília, a estudante de gestão ambiental Loyane Soares se tornou catadora voluntária de pontas de cigarro. Em 15 dias, ela recolheu 1,5 mil e criou um projeto que vai limpar a Universidade de Brasília (UnB). Vai ter coleta seletiva de bituca no campus. Lixos específicos para restos de cigarro serão fixados nas paredes da universidade.

Loyane Soares não recebeu um tostão da UnB, mas vai tirar dinheiro do próprio bolso para bancar o projeto. Além das lixeiras para fumantes, vai distribuir porta-bitucas portáteis. “A gente corre atrás por uma boa causa, uma boa ação, e a gente tenta fazer isso para ajudar mesmo não só o meio ambiente, mas também as pessoas com que a gente convive”, conta.

Tudo o que for recolhido será entregue aos professores de artes plásticas da universidade e reciclado, transformado em papel de bituca para álbuns, pastas ou blocos de anotações, sem qualquer cheiro de tabaco.

“Você mostra que realmente o conceito de lixo tem de ser revisto. Se até a bituca pode ser reciclada e ser transformada em um produto nobre, e os demais lixos então?”, questiona a professora Thérèse Hofmann, da Universidade de Brasília (UnB).

A UNB já entrou com um pedido para patentear o processo de reciclagem. Recebe da indústria cigarros que foram produzidos com falhas e da Receita Federal o material apreendido por contrabando.

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Dinheiro extra para o SUS voltará à pauta do Senado

No final deste mês, chegará ao Senado o projeto que tem como objetivo reforçar o orçamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

O presidente da Câmara, ­Marco Maia (PT-RS), marcou para o dia 28 a votação da regulamentação da Emenda Constitucional 29. Sendo de fato votado nessa data, o projeto de lei complementar (PLP 306/08 na Câmara e PLS 121/07 no Senado), do então senador Tião Viana, voltará ao Senado. Depois, será enviado para a sanção presidencial.

A Emenda 29, aprovada em 2000, diz os valores mínimos que o poder público deve aplicar em saúde. Os municípios precisam investir 15% de suas receitas e os estados, 12%. A União deve investir o valor do ano anterior mais a variação do produto interno bruto (PIB).

O texto, porém, é genérico. Isso permite aos governantes incluir nas contas da saúde gastos com aposentadoria, sistema penitenciário, reforma agrária e saneamento básico, por exemplo. Com esse tipo de “maquiagem”, atingem o mínimo obrigatório. Regulamentada a Emenda 29, ficaria claro o que são gastos com saúde, e o SUS deixaria de perder dinheiro para outras áreas.

Novo imposto

O problema é que os governantes não sabem de onde tirar o dinheiro necessário para reforçar o orçamento do SUS e garantir o cumprimento da Emenda 29.

A votação desagrada ao governo. A presidente Dilma Rousseff disse que o atual momento de crise internacional não é propício para a criação de despesas — no caso, para a saúde — sem a definição da fonte dos recursos.

A pressão política para votar a regulamentação da Emenda 29, que é grande inclusive na base governista, deve aumentar com a mobilização de prefeitos marcada para a semana que vem.

Um estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM), organizadora da mobilização, estima em R$ 66 bilhões a perda de recursos no setor de saúde com a demora na aprovação da regulamentação.

Para compensar as perdas de verbas federais e estaduais no SUS, segundo a CNM, os municípios são obrigados a investir cada vez mais no setor. De 2000 a 2009, teriam aplicado R$ 100 bilhões acima do mínimo constitucional de 15%.

Desafio

Como a Câmara deverá votar a regulamentação sem definir uma fonte de receita adicional para a saúde, um dos desafios do Senado será encontrar uma solução para o problema.

Governadores têm se pronunciando sobre a necessidade dessa fonte adicional de custeio. Uma alternativa é recriar a extinta CPMF com o nome de Contribuição Social para a Saúde (CSS). Para evitar a criação de mais um tributo, cogita-se elevar os impostos sobre as bebidas alcoólicas e o fumo e o seguro obrigatório dos carros (DPvat). Fonte: Agência Senado

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Prefeitura de Uberlândia organiza tradicional desfile do Dia da Independência

Em Uberlândia, as comemorações do Dia da Independência (7 de Setembro) terão início às 8h30, na praça Tubal Vilela, com o hasteamento das bandeiras nacional, estadual e municipal  e com a execução do Hino Nacional pela Banda Municipal.

O desfile cívico-militar será na avenida Floriano Peixoto, entre a rua Quintino Bocaiúva e a praça Rui Barbosa e tem previsão de início às 9h. A apresentação terá participação da Fanfarra do BemSocial Naica, Fanfarra da Escola Municipal Odilon Custódio Pereira, 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz), grupamentos de ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, escoteiros e grupamentos de entidades.

A organização do desfile cívico-militar é da Secretaria Municipal de Educação (SME), com o apoio das secretarias de Saúde, Cultura, Desenvolvimento Social e Trabalho, Serviços Urbanos, Meio Ambiente e Trânsito e Transportes, além de órgãos e entidades participantes.

Programação – Desfile Sete de Setembro

8h30 – Hasteamento do Pavilhão Nacional – praça Tubal Vilela
8h45 – Revista à tropa – avenida Cesário Alvim, a partir da rua Quintino Bocaiúva.
9h – Desfile – avenida Floriano Peixoto, entre a rua Quintino Bocaiúva e a praça Rui Barbosa.

Participantes:

Comandante Geral do 36º BIMtz;
Estado Maior Misto (36º BIMtz, PMMG e CBMMG);
Grupamento de ex-combatentes (FEB – motorizado);
Grupamento do 36º BIMtz (a pé e motorizado) juntamente com o Pelotão Esperança;
Grupamento da Polícia Rodoviária Federal (motorizado);
Grupamento da Polícia Militar de Minas Gerais (a pé e motorizado);
Grupamento do CBMMG (a pé e motorizado);
Grupamento da Polícia Civil;
Escola Municipal Odilon Custódio Pereira;
BemSocial Núcleo de Apoio Integral à Criança e ao Adolescente (NAICA);
Escoteiros;
Banda da Cultura Racional;
Jipes.

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Senadores apresentam, na ABI, pacote de medidas contra corrupção

Senadores da Frente Suprapartidária de Combate à Corrupção reuniram-se nesta terça-feira (6) com a diretoria da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Rio de Janeiro, para apresentar um “pacote de medidas” de combate à corrupção. Dentre as propostas do grupo, estão o fim do voto secreto no Congresso e a transformação em crime hediondo dos delitos de concussão, corrupção passiva e corrupção ativa.

- A ABI abraçou nossa causa e prometeu ajudar a levar nossas demandas à sociedade. Precisamos mobilizar a sociedade contra a corrupção e a impunidade – disse o senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP) em entrevista à Agência Senado após o encontro.

Randolfe salientou que o debate não pode ficar restrito ao Congresso Nacional. De acordo com o parlamentar, outros temas considerados essenciais para envolver a população são a aplicabilidade imediata da Lei da Ficha Limpa, a adoção dos mesmos critérios previstos na lei para nomeação em cargos de confiança, além de maior celeridade no julgamento de crimes de corrupção.

OAB

A pauta de propostas do movimento e as estratégias para mobilizar a população foram discutidas pelos parlamentares durante encontro realizado na segunda-feira (5) na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Nacional). A reunião contou com as presenças do presidente da entidade, Ophir Cavalcante, do secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner; do representante da ABI, Tarcísio Holanda; do coordenador da Marcha contra a Corrupção de Brasília, Rodrigo Montezuma, além de senadores integrantes do movimento suprapartidário contra a corrupção: Pedro Simon (PMDB-RS), Luiz Henrique (PMDB-SC),Pedro Taques (PDT-MT), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e o próprio Randolfe Rodrigues.

O objetivo, conforme Randolfe, é conseguir a adesão de outras entidades e mobilizar a sociedade a partir de suas redes.

- Essas mobilizações espontâneas, por meio das redes sociais, são importantes para ampliar a discussão e envolver a sociedade – disse o senador ao citar a realização, nesta quarta-feira (7), Dia da Independência, de manifestações contra a corrupção e a impunidade em capitais do país, organizadas por meio de ferramentas de relacionamento na internet.

Homenagem

Os senadores da Frente Suprapartidária Anticorrupção foram homenageados, no início da tarde desta terça-feira (6) na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Eles foram condecorados com a Medalha Mérito Industrial, mais alta honraria da entidade, por suas manifestações e ações em defesa da ética e moralidade na política.

Durante o evento, o sistema Firjan lançou o “Manifesto do Empresariado Brasileiro em Favor da Ética na Política”, que reitera princípios de defesa da ética na política e da transparência no trato da coisa pública.

Participaram da cerimônia os senadores Pedro Simon, Randolfe Rodrigues, Jarbas Vasconcelos, Ana Amélia (PP-RS), Casildo Maldaner (PMDB-SC), Cristovam Buarque (PDT-DF), Eduardo Suplicy (PT-SP), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) e Pedro Taques (PDT-MT). (Fonte: Agência Senado)

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Uberlândia faz 123 anos com celebração organizada pela Prefeitura

Em comemoração aos 123 anos de Uberlândia, o Parque do Sabiá amanheceu em clima de comemoração nesta quarta-feira (31). Milhares de pessoas estiveram no local e participaram das atividades oferecidas pela Prefeitura. Nos três principais pontos de acesso ao Parque foram montados estandes das secretarias, superintendências e diretorias ligadas à Administração Municipal.

O prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, prestigiou a festa e fez a inauguração oficial da ampliação da Transitolândia, onde meninos e meninas aprendem noções de segurança e cidadania no trânsito. Na abertura das novas instalações, o prefeito ressaltou a importância de envolver as crianças em ações de educação no trânsito.

“Fizemos esse investimento com o intuito de estimular as futuras gerações a tornar o trânsito de Uberlândia mais humanizado. Com mais esse espaço que entregamos hoje, nossos servidores poderão desempenhar um trabalho de orientação e conscientização ainda melhor, oferecendo mais conforto e comodidade às crianças”, afirmou Odelmo Leão.

A Transitolândia funciona junto ao parque infantil Mundo da Criança. O espaço simula as ruas da cidade, com faixas de travessia para pedestres, calçadas, rampas de acessibilidade e sinalização horizontal, vertical e semafórica. Após a ampliação, o local passa a ter 1.655 metros quadrados. O Centro de Educação possui duas salas de aula, sala de reuniões, depósito de equipamentos e bicicletas, sanitários e varanda.

Desde o início do funcionamento da Transitolândia, em 2006, mais de 120 mil crianças foram atendidas. “Este é um empreendimento feito de alma e coração. O prefeito Odelmo Leão sempre disse que tínhamos que planejar o transporte coletivo, mas não podíamos esquecer do trânsito. Antes tínhamos uma tenda onde as crianças participavam de uma aula teórica, mas hoje ganhamos este espaço bem edificado, com infraestrutura, equipamentos, mobiliário e bicicletas novas. Tudo para este público continuar vindo aqui todos os dias, inclusive aos sábados e domingos”, disse o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Divonei Gonçalves.

Festa no Mundo da Criança

Logo após a inauguração da Transitolândia, o prefeito Odelmo Leão cantou parabéns à cidade no Mundo da Criança. A celebração contou com a distribuição de mais de sete mil pedaços do bolo para os visitantes. O prefeito ainda percorreu o Parque do Sabiá e visitou diversos estandes, entre eles o da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). No local, foi feito o anúncio dos vencedores da 1ª Gincana do Consumidor Mirim. O prefeito fez a entrega de kits de uniformes de futebol para os alunos de todas as escolas participantes da gincana.

Ainda no Parque do Sabiá, próximo à entrada do bairro Tibery, o prefeito Odelmo Leão entregou 12 novas ambulâncias, que vão melhorar a qualidade do atendimento à população. São 10 ambulâncias tipo “A” (simples remoção) e duas ambulâncias tipo “B” (semi-UTI). A partir de agora, Uberlândia conta com 38 veículos para o transporte de pacientes.

Prestação de Serviços

No estande da Secretaria Municipal de Educação (SME), as crianças participaram de oficinas de pintura facial, modelagem de balões e dobradura. Teve também distribuição de algodão doce e a exposição “Um Olhar sobre a Educação de Uberlândia”.

Já no estande da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foram distribuídas 500 mudas de árvores de espécies como: Ipê Roxo, Flamboyant Mirim, Graviola, Hibisco, Jenipapo, Amora, entre outras.

Quem foi ao Parque também cuidou da saúde. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ofereceu aferição de pressão arterial ao público, além de orientações sobre os cuidados com o bebê por meio dos programas Aninhar e Mãe Uberlândia.

As secretarias de Serviços Urbanos, Agropecuária e Abastecimento e o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) também levaram serviços e apresentaram programas desenvolvidos em beneficio da população.

Qualificação e Oportunidade

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest) levou várias ações. Nos Ônibus Meu Ofício I e II, centenas de pessoas receberam informações sobre os serviços disponibilizados pela Prefeitura na área de Assistência Social. Quem passou pelo espaço pôde também se inscrever em um dos 49 cursos profissionalizantes promovidos pela Sedest. Foi oferecida ainda decoração artística de unhas.

Para quem buscava se inscrever nos programas habitacionais da Prefeitura, a Secretaria Municipal de Habitação (SMH) esclareceu dúvidas e efetuou cadastros. O mecânico José Lino Justino deu o primeiro passo para realizar um sonho: sair do aluguel. ”Essa pode ser a chance de comprar o meu imóvel. Estou feliz não só por ter essa oportunidade e ao mesmo tempo comemorar o aniversário da minha cidade” disse.

Atrações Culturais

No Mundo da Criança, painéis com fotos que mostram diferentes fases da história de Uberlândia chamaram a atenção de quem passou pelo local.  “Ao ver esses painéis percebo o quanto a cidade evoluiu, principalmente nos últimos anos na administração do prefeito Odelmo Leão, a quem também parabenizo pelo trabalho desenvolvido” declarou o hoteleiro Anderson Stecca.

Já no acesso ao Parque pelo bairro Santa Mônica, o público conferiu vários shows ao vivo realizados por grupos e artistas locais. Na programação, apresentações de violão, dança, capoeira e unibiótica.  Também animou a festa a fanfarra formada por alunos do Núcleo de Assistência Integral à Criança e ao Adolescentes (Naica) do bairro Morumbi. Já a Banda Municipal ,junto com a Banda Mirim, deram o tom dos parabéns à Uberlândia.

Para promover o evento, a Prefeitura contou com a parceria do Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi), Clube do Fusca, Central Única das Favelas (Cufa), Canto de Minas, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Uniodonto, Clube de Orientação do Triângulo Mineiro (Cotrim) e Faculdade Presidente Antônio Carlos (Unipac). Acompanhe a página de aniversário de Uberlândia!

Quem acessar o endereço www.uberlandia.mg.gov.br/123anos pode conhecer mais a história da cidade e registrar seu amor por Uberlândia!

Envie seu comentário

0 Comentário

Etiquetas:

Páginas:«1234567...18»